Edição 271

Uma série de iniciativas apresentadas nesta edição revelam o quanto a leveza, o prazer e a descontração podem ser benéficos para a produção profissional. Que o diga James Delaney, que com apenas 20 anos dirige o estúdio BlockWorks, baseado em Londres e voltado a projetar na plataforma do game Minecraft. Na seção Entrevista, ele fala sobre o que muda quando é possível pensar em um espaço de dentro para fora e analisa o fenômeno do Pokémon Go! no cotidiano urbano. Quem se interessar em seguir carreira no mundo dos jogos digitais encontrará valiosas dicas na seção Exercício Profissional.

Dos blocos virtuais para os blocos reais, apresentamos duas obras em que o uso de tijolos aparentes se torna a chave do conforto térmico e da delicadeza, sem com isso abrir mão de sua importância estrutural. É o que se vê na Casa RL, do COA, e na Casa KS, do Arquitetos Associados. Já as linhas que estampam a capa desta edição partem do desenho da Casa Pinhão e brincam de mimetizar a natureza ao redor assumindo forma e textura do fruto da araucária. Os autores Rafael Patalano e Ivo Mareines combinaram criatividade e sofisticação em uma proposta ousada e bem resolvida. No ponto mais alto desta escala lúdica, está o especial criança, neste outubro dedicado a elas. A arquiteta Ursula Troncoso faz um amplo levantamento de ações no Brasil e no mundo que buscam desde cedo conscientizar os pequenos sobre os locais onde vivem e, assim, contribuir para que as metrópolis tenham um futuro melhor.

O ponto de partida para esta transformação, no entanto, demanda seriedade: as eleições municipais que acontecem neste mês em todo o País. Para analisar o papel dos arquitetos quando o assunto é política e convívio em sociedade, Bruno de Almeida e Fernando Falcon discorrem sobre a exposição Cartas ao Prefeito, realizada em São Paulo às vésperas da campanha eleitoral. No ar, deixam a pergunta: “Diante do desastre das cidades brasileiras, como mostrar outras formas de ser e fazer cidade?”. A obra deixada por Fábio Penteado (1929-2011) traz pistas relevantes sobre este tema, retomadas na presente edição pelo arquiteto Ivo Giroto na seção Documento. “A função da arquitetura seria criar lugares capazes de congregar a diversidade de pessoas e interesses existentes na cidade, papel que se traduz na concepção de espaços públicos generosos, multifuncionais, acolhedores e significativos”, escreve.

01 de Outubro de 2016